Por que ficamos de ressaca quando bebemos?

Compartilhe nas redes sociais

Já se perguntou por que ficamos de ressaca quando bebemos? Depois de uma noite animada com amigos, uma festa ou celebração especial, muitos de nós vivenciamos aquela sensação de desconforto e mal-estar que surge no dia seguinte: a ressaca.

É muito comum, porém, a existência de dúvidas sobre os motivos pelos quais esse conjunto de sintomas desagradáveis podem surgir após o consumo excessivo de bebidas alcoólicas. 

Neste cenário, nós da equipe Barralife preparamos um artigo com tudo que você precisa saber sobre por que ficamos de ressaca após a bebida. Acompanhe a seguir e saiba mais: 

Quais são os efeitos da ressaca?

Em primeiro lugar, para entender por que ficamos de ressaca, é preciso levar em consideração como o álcool afeta nosso organismo e quais são os efeitos gerados. 

Após o consumo, a bebida alcoólica passa pelo estômago e intestino delgado, entrando na corrente sanguínea. O fígado, responsável pela metabolização de substâncias tóxicas, trabalha para quebrar o álcool em substâncias menos prejudiciais. Durante esse processo, são liberados subprodutos tóxicos, como o acetaldeído, que pode contribuir para os sintomas da ressaca.

Esses sintomas podem variar de acordo com cada indivíduo, mas em geral, podem incluir:

  • Dor de cabeça;
  • Náuseas e vômitos;
  • Fadiga;
  • Sensibilidade à luz e ao som;
  • Desidratação;
  • Tontura;
  • Falta de concentração;
  • Irritabilidade;
  • Entre outros.

Embora a ressaca seja um problema incômodo e passageiro, ela pode ter um impacto significativo na qualidade de vida e até mesmo interferir nas atividades do paciente.

Quais são as causas que contribuem para gerar os sintomas da ressaca?

Entender o por que ficamos de ressaca quando bebemos exige o conhecimento dos diversos fatores que contribuem para seu surgimento, entre eles:

Desidratação

Um dos principais motivos para a ressaca é a desidratação. Isso porque, o álcool é um diurético, o que significa que ele aumenta a produção de urina, levando à perda de líquidos essenciais para o corpo. 

A desidratação resultante pode causar dores de cabeça, fadiga e tonturas – sintomas comuns associados à ressaca. Recomenda-se sempre intercalar a ingestão de álcool com água para ajudar a minimizar esse efeito.

Toxicidade do álcool

Quando o álcool é metabolizado pelo fígado, ele é convertido em uma substância chamada acetaldeído. Este composto pode ser responsável por muitos dos sintomas desagradáveis da ressaca, incluindo náuseas, vômitos e dor de cabeça. Além disso, a exposição ao acetaldeído pode ter efeitos prejudiciais a longo prazo, aumentando o risco de danos ao fígado.

Inflamação

O consumo excessivo de álcool também desencadeia uma resposta inflamatória no corpo. O sistema imunológico reage ao acetaldeído e a outras substâncias resultantes da metabolização do álcool, causando inflamação em vários órgãos. Essa inflamação contribui para sintomas como dor muscular, dor de cabeça e sensação geral de mal-estar associada à ressaca.

Além disso, vale destacar também que a inflamação crônica causada pelo consumo regular de álcool pode aumentar o risco de doenças cardiovasculares, câncer e outros problemas de saúde. 

Impacto no sono

O álcool também interfere no ciclo do sono, o que pode contribuir para a sensação de fadiga após uma noite de consumo excessivo de álcool. Embora o álcool possa inicialmente induzir o sono, ele interfere nos estágios mais profundos e restauradores do sono, resultando em uma qualidade de descanso inferior. Por consequência, uma noite de sono interrompida pode agravar a sensação de cansaço.

Sensibilidade e genética 

Algumas pessoas simplesmente metabolizam o álcool de forma diferente e são mais propensas a desenvolver ressaca após o consumo de quantidades menores de bebida alcoólica. 

Isso pode ocorrer devido à sensibilidade individual e componente genético, que pode variar de pessoa para pessoa. Além disso, fatores como idade, peso, sexo e saúde geral também podem influenciar sua reação corporal ao álcool.

Como reduzir efeitos da ressaca?

Embora a ressaca seja uma experiência desagradável, é importante lembrar que existem maneiras de minimizar seus efeitos. Veja a seguir algumas possibilidades:

  • Beba com moderação: a melhor maneira de prevenir a ressaca é beber com moderação. Por isso, estabeleça um limite em relação à quantidade de bebida que você vai consumir e evite beber em jejum.
  • Alterne bebidas alcoólicas com água: manter-se hidratado é importante para evitar a desidratação, um dos principais sintomas da ressaca. Por isso, beba um copo de água entre cada bebida alcoólica.
  • Coma antes de beber: comer uma refeição rica em proteínas e carboidratos antes de beber pode ajudar a retardar a absorção de álcool no sangue e reduzir os sintomas da ressaca.
  • Evite bebidas açucaradas, cafeína e tabaco: elas podem piorar a desidratação e contribuir para a dor de cabeça.

Lembre-se, porém, que em casos graves, a ressaca pode ser incapacitante e interferir nas suas atividades diárias. Por isso, se você apresentar sintomas graves, como vômitos persistentes, desidratação ou confusão mental, procure atendimento médico o quanto antes.

Sua saúde é uma prioridade! 

Por fim, este artigo tem como objetivo sanar as dúvidas sobre por que ficamos de ressaca quando bebemos. Vale destacar, portanto, que conhecer seus limites e respeitá-los é essencial para evitar os sintomas. Lembre-se que sua saúde é uma prioridade e estar atento aos sinais de alerta de consumo excessivo de álcool é fundamental para garantir um estilo de vida saudável. 

Então, na próxima vez que você decidir brindar a uma ocasião especial, lembre-se de cuidar de si mesmo e de seus amigos, para que todos possam desfrutar de momentos memoráveis ​​sem os efeitos nocivos da ressaca. 

E se precisar de ajuda, conte conosco! O Barralife Medical Center é um complexo de saúde integrado, com mais de 100 especialistas da medicina e da área de saúde em geral. Conheça nossas clínicas parceiras de gastroenterologia: Gastroendo e Gastrolife. 

Além de uma estrutura completa para atendê-lo, elas possuem todo o suporte de profissionais qualificados para cuidar da sua saúde e de toda sua família. Acreditamos que a empatia e o acolhimento são pilares para o desenvolvimento de uma medicina humanizada.

Quer saber mais? Visite nosso site ou entre em contato pelo nosso WhatsApp! 

Publicações relacionadas

Não há mais postagens para mostrar

Compartilhe esse espaço

WhatsApp
Facebook
LinkedIn
Twitter
Telegram
Email