Quais os principais sintomas do Alzheimer?

Compartilhe nas redes sociais

Reconhecer os sintomas do Alzheimer é fundamental para buscar um diagnóstico e tratamento adequados o mais cedo possível. Isso porque, como se trata de uma doença neurodegenerativa e progressiva, o paciente precisa se cuidar o quanto antes para evitar os danos provocados.

Vale lembrar que existe uma grande incidência de Alzheimer pelo mundo, tendo em vista que é a forma mais comum de demência. Manter-se informado, portanto, é essencial para prevenção e detecção, de modo a minimizar as consequências da doença. 

Nesse cenário, o time do Barralife preparou um artigo com tudo que você precisa saber sobre os principais sintomas do Alzheimer, bem como as formas de prevenção, diagnóstico e tratamento. Siga a leitura e saiba mais!

Afinal, o que é a doença de Alzheimer?

Em primeiro lugar, antes de compreender os principais sintomas do Alzheimer, é importante ter um panorama sobre como essa condição afeta nosso cérebro.  

Trata-se, portanto, de uma forma comum de demência que provoca problemas de memória, habilidades de pensamento e até mesmo mudanças comportamentais. 

A doença ocorre devido à morte das células cerebrais, o que gera, por consequência, uma deterioração progressiva e irreversível das funções cognitivas. É preciso destacar que embora a idade seja um fator de risco significativo, o Alzheimer não é uma parte normal do envelhecimento.

Quais são os sintomas do Alzheimer?

Os sintomas do Alzheimer podem variar de acordo com o estágio da doença, entre os quais estão:

Estágio inicial/leve

  • Perda de memória do dia a dia: gera o esquecimento de eventos recentes ou informações importantes, em que é comum ao paciente pedir a mesma informação repetidamente e depender de lembretes para tarefas simples.
  • Dificuldade para encontrar palavras: seguir ou participar de conversas pode se tornar desafiador à medida que a doença progride. 
  • Desorientação no tempo e no espaço;
  • Dificuldade para tomar decisões;
  • Perda de iniciativa e de motivação;
  • Mudanças de humor e personalidade, com sintomas como irritabilidade, apatia, ansiedade ou agitação

Moderado

  • Dificuldade para realizar tarefas do dia a dia, como cozinhar ou se vestir;
  • Perda de memória de longo prazo;
  • Dificuldade para reconhecer familiares e amigos;
  • Alterações na linguagem e na fala;
  • Agressividade e agitação.

Estágio avançado/grave 

  • Incapacidade de realizar tarefas básicas e comuns do dia a dia;
  • Perda da capacidade de se comunicar;
  • Incontinência urinária e fecal;
  • Perda de peso;
  • Rigidez muscular;
  • Entre outros.

Atenção: esses sintomas podem variar de acordo com cada paciente. Por isso, é preciso destacar que nem todos os pacientes apresentarão todos os sintomas citados, e a progressão da doença pode variar de pessoa para pessoa.

Quando procurar ajuda médica pelos sintomas de Alzheimer?

Se você ou algum familiar e/ou amigo estiver experimentando algum desses sintomas de forma persistente, é importante consultar um médico. Embora não haja cura para o Alzheimer, existem tratamentos que podem retardar a progressão da doença e melhorar a qualidade de vida.

Como ocorre o diagnóstico da doença?

O diagnóstico do Alzheimer é realizado por um médico especializado, com base no histórico médico do paciente, exame físico e testes cognitivos. É importante mencionar que não há um teste específico que possa diagnosticar a doença, mas uma série de avaliações podem ajudar a descartar outras causas de demência.

Existe tratamento para o Alzheimer?

Atualmente, não há cura para a doença de Alzheimer, mas existem medicamentos que podem ajudar a retardar a progressão da doença e aliviar os sintomas e melhorar a qualidade de vida dos pacientes e seus cuidadores.

  • Tratamento farmacológico para ajudar a melhorar a memória, a linguagem e a capacidade de realizar tarefas do dia a dia, e medicamentos para ajudar a  melhorar a função cognitiva e a reduzir os sintomas neuropsiquiátricos, como agitação e delírios.
  • Terapia ocupacional: auxilia os pacientes a desenvolver estratégias para lidar com as dificuldades cognitivas e funcionais da doença. Isso pode incluir treinamento de habilidades de vida diária, adaptação do ambiente e uso de tecnologia assistiva.
  • Fisioterapia: é importante para que os pacientes mantenham a força muscular, a flexibilidade e o equilíbrio. Isso pode ajudar a prevenir quedas e melhorar a qualidade de vida.
  • Terapia da fala: utiliza-se este recurso para os pacientes com problemas de comunicação e deglutição.
  • Musicoterapia: pode ajudar a melhorar o humor, reduzir a agitação e a promover a comunicação.

Além das opções acima, os cuidados paliativos são uma abordagem holística muito utilizada nos casos de pacientes com sintomas de Alzheimer que visa aliviar o sofrimento deles. Isso pode incluir cuidados físicos, emocionais, sociais e espirituais.

O que posso fazer para prevenir o Alzheimer?

Não há uma maneira específica de prevenir a doença de Alzheimer, mas existem algumas medidas importantes para reduzir os riscos, como por exemplo:

  • Manter uma mente saudável e ativa: Ler, estudar, aprender um novo idioma, jogar jogos de tabuleiro ou cartas, fazer palavras cruzadas, tudo isso ajuda a manter o cérebro ativo e saudável.
  • Fazer exercícios regularmente: a atividade física desempenha um papel importante para a saúde geral do corpo e do cérebro. Sendo assim, exercícios aeróbicos, como caminhada, corrida, natação ou ciclismo, ajudam a melhorar o fluxo sanguíneo para o cérebro e podem reduzir o risco de Alzheimer.
  • Manter uma alimentação balanceada: uma dieta saudável rica em frutas, vegetais, grãos integrais e proteínas magras pode ajudar a proteger o cérebro contra o Alzheimer.
  • Controlar a pressão arterial, o colesterol e o diabetes.
  • Controlar o estresse: o estresse crônico pode ser prejudicial para o cérebro e pode aumentar o risco de Alzheimer. É importante encontrar maneiras de controlar o estresse, como exercícios de relaxamento, meditação ou yoga.
  • Dormir bem: a falta de sono de qualidade pode levar a problemas de memória e cognição, além de aumentar o risco de Alzheimer.

Realize o check-up médico regularmente e previna os sintomas de Alzheimer!

Por fim, vale destacar que realizar o check-up médico regularmente é uma das principais maneiras de prevenção e diagnóstico precoce do Alzheimer. Desse modo, é possível evitar a progressão da doença, já que mesmo não havendo cura, existem medidas que você pode adotar para reduzir o risco de desenvolvimento. 

Desde adotar um estilo de vida saudável até se manter mentalmente ativo, cada pequena mudança pode fazer a diferença. Lembre-se que quanto mais cedo você começar a implementar essas práticas em sua vida, maior será o impacto a longo prazo. 

Na Barralife Medical Center, temos um time de especialistas prontos para sanar suas dúvidas e preocupações relacionadas ao Alzheimer e realizar um check-up médico completo, a fim de que você possa se prevenir e manter a saúde em dia. 

Consulte nosso site e encontre o especialista que você precisa!

Neurologistas e psiquiatras parceiros

Dra. Ana Cristina Cabral

Dra. Ana Maria Ladeira 

Dra. Ana Paula Peixoto

Dra. Andrea Tomé

Dr. Dario Rabelo

Categorias

Publicações relacionadas

Pressão Arterial: Mistérios sobre a hipertensão

Alívio do Estresse: Conheça as técnicas de alivio

Compartilhe esse espaço

WhatsApp
Facebook
LinkedIn
Twitter
Telegram
Email